Zé Urbano

Loading...

quinta-feira, 28 de maio de 2009

O BRONZE QUE VALE OURO
(para minha amiga Silvana)

Foi o mar que me trouxe
aquela linda conchinha
Veio serôdia, cor de ameixa
Veio toda se achando minha.

Fechadinha no seu mundo
Sem nunca ter visto o sol
Tirei-a do barro imundo
Lavei-a todinha com amor ancil.

De repente abriu-se toda
Olhou-me com um olhar coral
Foi logo dizendo:trago encomenda
das ondas do mar azul,

(Entregou-me uma pérola
que reluzia luz insana)
quem te mandou foi ela,
a menina bronze... Silvana!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

HOMEM, DIGO; TOLO!

NÃO É QUE VIESTE BEM LOUCA,
ME ATROPELANDO, MEIO SEM NOÇÃO!
BEIJASTE LOGO MINHA BOCA
E EU MENDIGO, CHAPÉU NA MÃO.

E ESSE BEIJO QUE ME DESTE
MEIO ASSIM DE SOPETÃO
QUEBROU AO MEIO O ALICERCE
QUE SUSTENTAVA O MEU CORAÇÃO.

ESSE CORAÇÃO MENDIGO
TAPADINHO COM JORNAL
ESPERANDO UMA ESMOLA
DOS PASSANTES...NO ARREBOL.

POBRE CORAÇÃO PARTIDO
QUE SONHOU DE ANTEMÃO
COM ESSE BEIJO SAÍDO
DO FUNDO DA TUA EMOÇÃO.
Poesia que meu amigo Chaplin fez para minha filha Jade.

NO DIA EM QUE...

No dia em que aprenderes a sorrir...
do norte virá uma estrela incandescente trazendo um ser iluminado
que depositará a teus pés ouro, incenso e mirra.

No dia em que aprenderes a sorrir...
todas as flores se abrirão numa primavera eterna e perfumada e todos
os pássaros farão ninho no teu coração, e as abelhas fruirão do
néctar brotado dos teus lãbios de carmim.

No dia em que aprenderes a sorrir...
Um anjo abrirá o Grande Portal e libertará todos os tristes, os desamados,
os desiludidos, para que vejam no teu rosto o amanhã de plena felicidade.

No dia em que aprenderes a sorrir...
Eu poderei olhar, sem que percebas, no brilho úmido dos teus grandes
olhos e saberei que ali está uma mulher feliz!

No dia em que aprenderes a sorrir...
Verás descendo de uma cruz um homem que te abraçará e te beijando
a testa docemente dirá: Eu te amo! Sorri pra mim!

G. Chaplin

sexta-feira, 8 de maio de 2009

PLATÔNICO


Nem o platão sabia
do amor daquela menina
que um dia viria
a encontrar sua sina.

Muito menos sabia o amado,
(inocente, na ocasião)
pois não olhava para o lado
para ouvir o coração

da menina enfeitiçada
por aquele amor na contramão
do tempo, da estrada...
que nos leva ao coração.

terça-feira, 5 de maio de 2009

RECEITA DE AMOR

Junte um balde de paixão.

Uma pitada de saudade.

Dê uma colher de chá pra tristeza.

Um samba bom.

Duas taças de vinho.

Misture tudo e

salpique ilusão.

Leve ao coração bem quente.

Não espere muito,

adore!

Dá só uma porção!