Zé Urbano

Loading...

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Zangão vadio

Passei por todos os perigos.
Pisei em tanta merda no caminho.
Botei nos "is" todos os pingos.
Deixei tu me pisares... de mansinho...

Achei que tinha tudo comigo
e depois de encher o meu bacio
parei de olhar o meu umbigo
e prestar mais atenção no teu cio.

De nada valeu meu desvario
pois chorei de dor o meu castigo
de ver-te passar como um rio
ao encontro do mar, de um abrigo.

Agora sou um zangão vadio
(não espero nada da flor!)
a procura de um favo vazio
para encher do mel do amor!

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Caí ali e...Bam!
(inspirado no comentário
da Silvana sobre "Hermafrodita")


Sou feio e daí?
Feio só por fora,
mas um doce...açaí
da beleza que aflora!
O que importa a feiúra
se o meu tempo não demora
e não partilho da usura
que ao meu lado se assenhora?
Sigo (feio) o meu caminho
e mesmo assim ela implora
um pouco do meu carinho...
Quem ama o feio o belo adora!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Hermafrodita
Bolinei-me
e engravidei;
vieram gêmeos,
um era parte de mim,
o outro nem sei...
PASSARINHO

Eu sigo em versos
o meu caminho
e de boca aberta eu peço
que chegue logo em meu ninho
teu verso louco, disperso
pra me fazer um carinho.
De vez em quando até rezo
prá não ficar só... passarinho...
com minhas asas sem nexo
gritando... louco...sozinho
esperando com meu bico deflexo
prá te beijar de biquinho!